6 construções futuristas para refugiados climáticos

     Mastodon, o arranha-céu móvel

Depois de uma enchente ou terremoto, o Mastodon fornece alojamento de emergência mais robusto do que abrigos temporários convencionais. O projeto conta com quatro macacos de grande porte em sua base que podem levantá-lo seis andares acima do nível do solo, protegendo seus moradores contra os efeitos residuais do desastre natural. A torre tem cinco elevadores, incluindo um voltado para cargas e veículos, e é equipado com paineis solares, turbinas eólicas e um sistema de captação de água da chuva para gerar energia e fornecer água para os seus residentes temporários. Este projeto inovador foi desenvolvido pelos estudantes de arquitetura Adrian Ariosa e Doy Laufer, de Los Angeles.

Abrigo da união

Após um desastre, membros de uma comunidade - especialmente familiares - sentem uma forte necessidade de se unir e se comunicar. Projetos que enfatizam a socialização, como a Esfera, podem ajudar a atender a essa necessidade. A esfera é apenas uma configuração circular de barracas conectadas com um pátio no centro. Pessoas de uma mesma família podem obter abrigo em tendas , garantindo a privacidade, mas também a convivência, mostrando que o senso de comunidade permanece intacto apesar de tudo o que eles podem ter perdido.

Tenda "mágica"

E se as equipes de resgate pudessem simplesmente atirar bolas mágicas para fora de suas aeronaves, e com isso garantir a produção de alimentos, água potável e abrigos temporários? Por mais louco que pareça, essa é a ideia do projeto de design "Casas Airdrop", esferas de 3 metros de diâmetro feitas de um material esponjoso que se expandem até 7 metros de diâmetro ao atingir áreas inundadas. Toda a água absorvida pela casa é filtrada, enquanto as sementes embutidas nas paredes começam a brotar e gerar comida. A proposta não é viável ainda, mas como tantos outros conceitos de design, poderia fornecer a base para algo que realmente funciona.

Recovery Hut

Com as mudanças climáticas em curso e o aumento de desastres naturais, a capacidade de implantar abrigos de emergência de forma rápida pode significar a diferença entre a vida e a morte para as populações afetadas. Em forma de casco, o sistema de Recuperação Hut pode ser montado por uma única pessoa em até 30 minutos, e possui quatro divisões em seu interior, além de um teto translúcido que ajuda na iluminação e protege contra mosquitos.

Metaplate, o abrigo modular

Longe de ser uma tenda descartável e frágil, o abrigo "Metaplate" projetado pelo designer Kelvin Yong, de Singapura é feito de materiais duráveis, mas barato, como papelão reciclado com resina, e pode acomodar tubulação, drenagem e outras instalações domésticas necessárias. A habitação pré-fabricada dobra-se em uma estrutura retangular, o que a torna muito fácil de transportar e montar. Por ser composto de módulos, o Metaplate pode ser configurado para criar uma variedade de abrigos para diferentes fins.

Terra da emergência

"Emergency Land" ( Terra de Emergência, no português) é uma cidade-conceito criada pelo arquiteto sul-coreano Choi Jinman e o estudante Ji Shim Yong. Trata-se de uma plataforma que se eleva sobre o mar, podendo abrigar até 11 mil habitantes. O projeto foi idealizado para Tuvalu, o pequeno conjunto de nove ilhas localizado no oceano pacífico, entre a Austrália e o Havaí, que corre o risco de submergir com o aumento do nível do mar. Nos últimos anos, as inundações constantes já vêm atrapalhando a produção de cultivos locais e a obtenção de água potável.